quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Arte urbana / Arte na escola

Já foste a Lisboa?
Visitaste as estações do metro?
Sabias que o metro de Lisboa tem estações lindíssimas com obras fantásticas de artistas famosos e de grande qualidade?

E a nossa escola, será que também tem obras de arte?

Desafio aos alunos: identificar as obras de arte da nossa escola e os respetivos artistas.

Desafio aos artistas da escola: criar mais obras de arte emblemáticas para conferir à escola uma personalidade ainda mais forte.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Mais um Recurso Educativo Digital

A biblioteca dos Castanheiros contribuiu com a tradução de um artigo sobre o tempo e o clima, "O Clima Louco e o Tempo Maluco" para o Diretório de Recursos Educativos Digitais.

O Diretório de Recursos Educativos Digitais (DRED) foi criado a pensar nos estudantes do ensino básico e do ensino secundário e pretende
  • disponibilizar uma seleção de recursos educativos digitais de qualidade,
  • ajudar  os estudantes a utilizar os recursos educativos digitais disponibilizados,
  • apoiar os alunos ao nível das competências de Literacia de Informação, designadamente a:
    • procurar e selecionar fontes de informação de qualidade adequadas aos estudantes,
    • procurar a informação certa de acordo com a necessidades específicas, usando várias formatos e fontes de informação fiáveis,
    • descodificar a informação, ou seja, ajudando os estudantes a analisar os textos (fazendo resumos) para compreender o seu significado,
    • relacionar o que o aluno já sabe com a nova informação, tirando as suas próprias conclusões baseadas em factos e não em meras opiniões não fundamentadas,
    • fazer citações corretas dos autores e das fontes consultadas,
    • escrever textos a partir das ideias e da informação recolhida nas fontes consultadas,
    • adicionar ao trabalho uma secção de referências (bibliografia consultada referida no texto)
    • colaborar com outras pessoas, designadamente os colegas,
    • escrever os trabalhos de acordo com as normas usadas na escola,
    • comunicar o que aprendeste oralmente e por escrito através da produção de documentos em vários formatos (documentos de texto, apresentações, sítios na Internet, portefólios de aprendizagem, mapas concetuais, etc.),
    • encontrar soluções para as tuas dúvidas e dificuldades, através do envio de um formulário que será respondido por professores especialistas na matéria em que tens dúvidas.
O DRED aceita a colaboração de alunos e professores.

domingo, 14 de janeiro de 2018

A minha escola

A Minha Escola

A minha escola somos nós, os estudantes, os professores, os funcionários e os pais. A minha escola são as pessoas que partilham o gosto por aprender e ensinar. A minha escola é a curiosidade, uma vontade de querer saber mais, acompanhada por uma postura de questionamento constante. A minha escola são os amigos e as brincadeiras. A minha escola é o mundo, e o mundo está na escola. A minha escola é a vida, e a vida é para ser vivida, hoje e em cada dia.
A minha escola não tem campainha, não tem professores a “dar aulas”, não tem disciplinas, nem reprovações. A minha escola tem atividades e projetos, alunos que decidem o que querem aprender e professores que os ajudam na sua caminhada, experimentando, errando e acertando, aprendendo e crescendo.
A minha escola também tem uns edifícios com mesas, paredes e cadeiras, e até tem salas e computadores, videoprojectores, quadros interativos e muitas outras coisas. Tem tudo isso, mas as mesas e as cadeiras não estão presas ao chão, as coisas “têm vida”, a vida que nós lhe damos. As salas da minha escola são ilhas de liberdade, não células de uma prisão. Os muros e as paredes são abrigos, não muralhas de uma fortaleza; são janelas e portas para o mundo, não campos minados dos quais devemos estar afastados.
A minha escola não é uma fábrica, é mesmo uma escola. Às vezes a minha escola parece uma orquestra mas nunca um exército em marcha, e ainda bem porque eu não quero invadir ninguém, prefiro conquistar corações e amizades. Quem não gosta de música? quem gosta de guerra, sangue, morte e sofrimento? Eu não. Eu só quero ser feliz, hoje e sempre, mas como posso ser feliz no meio da infelicidade? Acho que não posso, por isso quero a felicidade de todos. Ainda bem que a minha escola está em construção e eu sou um dos construtores. Espero que a minha escola esteja sempre em construção para que, quando eu sair da escola, ela continue a ser a minha escola, a nossa escola, a escola dos construtores de todos os futuros.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

A Menina do Mar

Tu nunca foste ao fundo do mar e não sabes como lá é bonito. Há florestas de algas, jardins de anémonas, prados de conchas. Há cavalos marinhos suspensos na água com um ar espantado, como pontos de interrogação. Há flores que parecem animais e animais que parecem flores. Há grutas misteriosas, azuis-escuras, roxas, verdes e há planícies sem fim de areia fina, branca lisa.

in a Menina do Mar de Sophia de Mello Breyner Andresen

Procura este e outros títulos na Biblioteca dos Castanheiros e viaja para lugares da terra, do mar e do espaço, viaja na imaginação, aprende com emoção.

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Literacia 3Di - apurados para a 2ª fase

Os alunos vencedores, a nível de escola, da Escola Básica dos Castanheiros do concurso Literacia 3Di foram:

  • João Patrício, 7º F (Leitura)
  • Eduardo Pereira, 6º F (Ciências)
  • Diana Tavares, 5º D (Matemática).
Estes alunos irão representar o agrupamento, juntamento com o aluno João Almeida do 8º F, da Escola Secundária de Caneças (Inglês) na fase distrital que se realiza entre 26 de fevereiro e 2 de março.
Parabéns aos vencedores e bom trabalho para a segunda fase.